Páginas

31 de jan de 2013

Apenas Um Desabafo (Aposta de Deus)

Nasci, morri um milhão de vezes e voltei contra a vontade!

 Renascido e inseguro, cuspido em um terreno novo e desconhecido, incerto e sem convicção, sem certeza de nada, apenas seguido por uma fraca e instável hora que nunca termina.
 Seguindo tão hesitante e agitado com todo maldito dia, tímido, mesmo sem ser, sem uma mão para servir como apoio. Disfarço, finjo que sou bravo e corajoso com intenções revestidas de aço, mas sou pequeno e estou distante de tudo, tão distante como o céu do inferno.

Ando com os olhos molhados, tão abertos e tão cansados que não sinto nem dor, não sinto nada pesar ao meu redor. Essas palavras não significam nada, isso já aconteceu antes e em todas as vezes nada deu certo, tudo foi por um caminho errado, por um lado cheio de temores como obstáculos.
 É uma maldição sem fim, não acaba, não cessa, não da descanso. E se toda essa merda for uma aposta de Deus, eu rezo, rezo tão profundamente e com a pouca esperança e fé que me resta, para que ele perca, rezo para que ele queira perder.

Não estou mais fazendo sentido, vou fingindo até eu acreditar que consegui, começar do zero mais uma vez, mas agora será como 'eu' mesmo, nunca mais como 'ele'.
 Ele morreu!




3 comentários:

  1. Olá! Tem selinho pra você lá no blog; dê uma conferida:

    http://umsimplesleitor.blogspot.com.br/2013/02/selinho-3.html

    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. Olá
    Gostei bastante do texto!
    Beijos

    cocacolaecupcake.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Nossa!!! Como sempre...vc mandando ver nos textos.
    Gostei bastante!! Muito bonito.
    Bjsss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir