Páginas

15 de fev de 2013

Cinema: Resenha de O Lado Bom da Vida

Direção: David O. Russel
Com: Bradley Cooper, Jennifer Lawrence, Robert de Niro
Genêro: Comédia Dramática
Nacionalidade: EUA


SINOPSE: Por conta de algumas atitudes erradas que deixaram as pessoas de seu trabalho assustadas, Pat Solitano Jr. (Bradley Cooper) perdeu quase tudo na vida: sua casa, o emprego e o casamento. Depois de passar um tempo internado em um sanatório, ele acaba saindo de lá para voltar a morar com os pais. Decidido a reconstruir sua vida, ele acredita ser possível passar por cima de todos os problemas do passado recente e até reconquistar a ex-esposa. Embora seu temperamento ainda inspire cuidados, um casal amigo o convida para jantar e nesta noite ele conhece Tiffany (Jennifer Lawrence), uma mulher também problemática que poderá provocar mudanças significativas em seus planos futuros.



RESENHAConfesso que fui assistir ao filme sem ler nenhuma resenha do livro, somente pelo nome e porque já ouvira falar bem dele.
E coloquei a imagem do banner original do filme, justamente pelo nome original: Silver Linings. O nome “O Lado Bom da Vida” para mim não traduz tão bem o original – o que não é raro acontecer no Brasil. Digo isso, pois assisti legendado e o personagem principal, Pat, fala muito sobre os Silver Linings, que são uma espécie de fio de esperança para ele, que está se recuperando de um ataque nervoso que teve, ao encontrar a esposa o traindo com um colega de trabalho deles.
Achei o começo do filme bem confuso, não sabia o que esperar de quem, mas talvez isso tenha sido proposital do diretor, pois Pat é bipolar e é assim que bipolares são.
Logo nos primeiros minutos do filme, a mãe de Pat o busca no Centro de Reabilitação onde ele estava internado, e ao chegar em casa, os espectadores percebem que não é só ele que tem um distúrbio: o pai de Pat, brilhantemente interpretado pelo ator Robert De Niro, tem TOC – transtorno obsessivo compulsivo.
A trajetória do filme se resume à Pat achando que ainda pode reconquistar o amor da (ex) esposa e tentando de vários modos mostrar isso a ela, e é assim que ele chega a um concurso de dança, competindo com sua parceira Tiffany, que também passou por problemas psiquiátricos, após perder o marido, e que não podemos considerar uma pessoa normal, mas que conquista à todos (tanto no filme quanto no público que assiste!).
O final do filme é bem previsível, mas qual comédia/drama romântico não é?
Me emocionei muito e o filme me fez pensar que, às vezes, não é tão ruim ter alguns problemas, que isso te torna humano como todos os outros, e até contribui para sua felicidade.
Estou doida para ler o livro, pois tenho esta crença de que todo livro detalha mais a história e os personagens, do que o filme.
“O Lado Bom da Vida” é um ótimo filme, o qual recomendo para todos, principalmente para quem está com alguns problemas, pois com certeza todos que assistem saem do cinema com uma visão melhor do que está acontecendo na própria vida deles. 




11 comentários:

  1. vi o filme depois de ler o livro e confesso que me decepcionei bastante, porque o autor foge completamente da história e vc fiquei desesperada imaginando onde isso ia parar e o fim foi completamente clichê e diferente do livro e frustou bastante x.x Mas queria csg ter separado ele do livro, pq acho que teria gostado do filme tb...
    http://coisasdebelaa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora fiquei com mais vontade de ler o livro! Rs...

      Excluir
  2. Eu sou um dos que não assiste ao filme, antes de ler o livro. Por isso, vou primeiro ler e depois assistir.

    Lucas / Era uma vez...
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu não verei o filme antes de ler o livro, que inclusive já comprei, mas agora você me deixou curioso!
    Sei que a Jennifer deve ter feito um ótimo papel! Como não? Ela é a melhor, e não digo isso só por causa de Jogos Vorazes! Veja também Inverno da Alma, e verá que tenho o veredicto! rs
    Beijos,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vinícius, ce crê que eu VI jogos vorazes e não lembrei que ela é a atriz do filme? Rs...

      Vou procurar este filme, valeu a dica!

      Excluir
  4. Aiii...eu to doida pra ler o livro e assistir o filme.
    Parece ser muito bom.
    Tem selinho pra vc lá no blog, depois passa lá e pega.
    Bjokass

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/2013/02/selo-premio-dardos.html#comment-form

    ResponderExcluir
  5. Oie :)

    Quero muito assistir esse filme , mais primeiro quero ler o livro hahahaha , eu prometi a mim mesmo que não assistirei um filme de um livro que me interessa antes de ler o livro e vou cumprir , sua resenha ficou ótima , beijos !!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta e segue :D )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabriel,
      que bom que gostou da resenha :)
      Acho que tu faz bem em ler o livro antes!!

      Beijos.

      Excluir
  6. Nossa, estou louca para ler/ assistir
    Os blogueiros sempre alam super bem
    E a trilha sonora tem uma musica da Jessie J

    Beijos
    @pocketlibro
    pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Assisti ao filme, amei como o bipolar foi fielmente retratado. Li o livro no embalo. Obviamente o livro foi adaptado para o cinema, e ainda assim, vale cada centavo.
    Conclusão: vale a pena ver e ler (não importa a ordem).

    ResponderExcluir
  8. A história é muito agradável escrito ou vista. Filme muito bom. Bem dirigido, um bom roteiro, divertido, inteligente. Jennifer Lawrence esta digna em seu personagem, ja mostrou que é uma excelente atriz, ja Bradley Cooper me surpreendeu, a história tem sido os melhores filmes de Bradley Cooper que eu vi. Atuações ótimas até mesmo dos coadjuvantes Robert De Niro e Jacki Weaver estão ótimos. Uma ótima historia, madura, diferente de todas essas comedias dramáticas/românticas. Vale muito apena acompanhar.

    ResponderExcluir